Cidades de Pernambuco podem reduzir intervalo de aplicação da segunda dose da AstraZeneca para 60 dias

Cidades de Pernambuco podem reduzir intervalo de aplicação da segunda dose da AstraZeneca para 60 diasi
Pernambuco reduz prazo para segunda dose da AstraZeneca (Tânia Rêgo/Agência Brasil Saúde)

Durante coletiva de imprensa realizada na última terça-feira (6), o Governo de Pernambuco anunciou que os municípios estão autorizados a eduzir o intervalo entre a primeira e a segunda dose de aplicação da vacina Astrazeneca, contra a Covid-19. O prazo para aplicação da segunda dose era de 90 dias e agora as cidades podem aplicar com 60 dias após a primeira dose.

“Ficou definido que os municípios podem aplicar a vacina Astrazeneca entre 60 e 90 dias após a primeira dose. O fabricante diz que esse intervalo pode ser adotado. Essa decisão foi balizada pelo nosso comitê técnico científico estadual”, destacou André Longo.

A medida foi adotada após reunião da Comissão Intergestores Bipartite Estadual de Pernambuco, que reúne representantes das prefeituras e da Secretaria de Saúde de Pernambuco. “Cada município deve informar o período para marcação da segunda dose, levando em consideração sua operacionalização vacinal e seus estoques”, informou o secretário de Saúde.

Vacinação em Pernambuco

O Ministério da Saúde distribui atualmente vacinas contra a Covid-19 de quatro fabricantes: AstraZeneca, Sinovac/Butantan, Pfizer e Janssen. A Sinovac tem um intervalo de 21 dias entre as duas doses, enquanto a Pfizer tem prazo de 90 dias para a segunda dose e a Janssen é dose única.

De acordo com os dados da Secretaria de Saúde de Pernambuco, o maior volume de vacinas distribuído é da AstraZeneca. Até o último domingo (4), o estado recebeu 2.867.420 doses da AstraZeneca, 2.141.960 doses da Sinovac, 573.300 doses da Pfizer e 168.450 doses da Janssen.

NE10 Interior – Por Eduarda Cabral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.